Não se interrompe nada!
“Explicando as razões do seu voto no “sim”, o Professor Vital Moreira escreve no Público de hoje que na pergunta do referendo não se trata de saber a posição de cada um sobre o aborto (supõe, e creio que bem, que ninguém aplaude o aborto), mas “decidir se a mulher que não se conforma com uma gravidez indesejada, e decidir interrompê-la, deve ou não ser perseguida e julgada e punida com pena de prisão”mais
Assunção Cristas

O PECEC (Processo de Estatização da Campanha em Curso)
Trata-se não só de usar a máquina do Estado para fazer campanha, mas de pura e simples coacção profissional. Ainda ninguém desmentiu o caso. E era bom que o Ministro da Saúde, tão loquaz em matérias conexas, viesse tranquilizar-nos.mais
Pedro Picoito
Uma questão de decoro
É isto que tenho visto do lado do “SIM”: gritaria, partidarização, colagem do governo à causa e muito pouco decoro. Não percebo. Mas isso sou eu. Que ainda acho que um Referendo serve para consultar o povo que se exprime pelo voto.mais
Laura Abreu Cravo






"Assim Não nasce por diversas razões. Principalmente porque a cidadania é participação activa na política ou seja nas escolhas que importam à vida colectiva."



Marcelo Rebelo de Sousa fala sobre a actual lei e a forma como foi sucessivamente ignorada por vários governos.

Veja aqui as razões do Assim NÃO.